19 de agosto de 2011

Amar às vezes dá nisso!

' O amor é uma doença. Eu sinto náuseas, febres, dores musculares. 
Eu acordo assustada no meio da noite. Eu choro à toa. ' {Tati Bernardi}

Tumblr_ln6cn0h9q01qhcz93o1_500_large


Eu gostaria muito de saber as coisas do amor. Aonde tudo nasce, e quando de repente tudo morre. Gostaria de saber o que amor tem que nos faz cometer qualquer loucura por apenas alguns minutos do lado da pessoa amada. Eu gostaria de saber porque alguns continuam amando quando não são amados. E porque existem outros que amam mesmo tendo sido enganados. O amor deve ter um feitiço muito forte, porque acreditamos em todo tipo de coisa que ouvimos, e fazemos delas promessas eternas, e quando vemos, elas se desfazem, se quebram, e a gente acaba sofrendo, chorando, com raiva de ter acreditado em uma promessa que era só sua, não nossa. O que será que esse tal de amor tem? Ele muitas vezes despedaça corações, fere os sentimentos e nos dá rugas de tristezas. E depois é muito difícil recomeçar novamente, e se acostumar que quem você ama não está mais ali com você. É solitário. É escuro. É frio. O amor traz muita alegria, mas, infelizmente o amor traz consigo as pessoas, pessoas nos quais são imperfeitas, chatas, ciumentas, brigonas, e todo resto. Aí o que sobra de bom do amor? Praticamente nada. O amor muitas vezes nos faz apegarmos a coisas que nem sempre existem. E a amar às vezes é uma tremenda droga.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada por comentar (: