6 de outubro de 2011

Seja você.

Hoje pela manhã eu estava vendo um programa de televisão, quando a apresentadora fez a citação do dia, e ela  recitou: "Eu aprendi com a morte a viver melhor, a não ter medo da minha realidade, a acreditar no que eu sei que sou e não naquilo que dizem que sou. Pois, dar importância a tudo que não tinha importância me custou muito tempo de vida, e se eu continuasse a dar importância a tudo que dizem de mim, neste momento eles me definiriam como um homem com câncer à beira da morte, mas para mim eu sou um sonhador, um vencedor, uma pessoa que amou demais, alguém que errou e acertou, alguém que sorriu e chorou, eu gosto de mim desse jeito, mesmo que todos digam que tudo em mim é câncer, eu sei que eu sou muito mais que isso." 
Quando eu ouvi isso, eu pensei, meu Deus! Damos importância ao pouco, enquanto o muito foge de nossa visão, damos mais valor se estamos gordas ou bonitas, do que se estamos vivas e saudáveis. Damos mais importância as pessoas que nos odeiam (falando delas), do que elogiando as que nos amam em tempo integral. Damos mais importância a roupa que vestimos, do que aquilo que estamos nos vestindo por dentro. Se pensarmos bem, eu e você às vezes, mesmo sem querer, iremos ser fúteis conosco ou com os outros, julgando à nós mesmos e aos outros por coisas completamente sem importância alguma. Tudo é uma questão de modificarmos nossa ótica sobre a vida, sobre as pessoas, e sobre o que é importante ou não. Ás vezes o que dizem sobre nós, ou o que nós mesmos pensamos sobre nós, não é verdadeiramente aquilo que somos. Descubra-se, seja você e assim serás feliz pelo que és.

261662_1651751672539_1799458480_1070764_3789896_n_large

2 comentários:

  1. Realmente. Às vezes reclamamos mais do que agradecemos. Boa reflexão Mel.
    Um beijo :*

    ResponderExcluir
  2. Exatamente, deveriamos perceber os maiores valores. Um beijo!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar (: