27 de janeiro de 2013

É mágoa.

Eu estou muito entristecida e nervosa, tive outra discussão com ele do qual eu não desejo nem pronunciar o nome agora. Pois bem, falei coisas muito duras pra ele sabe?! 
E assim, não que ele não merecesse ter ouvido tudo, merecia ainda mais, quem sabe até um porradinhas (risos). Mas estou extremamente cansada, sobrecarregada, estressada, magoada, etc. Na verdade a culpa é dele, totalmente dele, mas eu tenho a minha parcela de culpa, eu não me amei a tempo de me preservar, não me protegi a tempo de me manter firme, de pé, eu deixei ser dilacerada, deixei ser maltratada, eu julguei tanto a minha mãe por suportar por anos os maltratos do meu pai, mas não percebi que eu também estava à julgamento, que eu era tão vítima de mim quanto ela era dele. 
O meu coração está aberto, sangrando, mas pela primeira vez, não está assim pelo amor, mas sim pelo ódio, raiva, decepção. Eu sinto que o amo ainda, afinal ninguém deixa de amar assim, mas também sinto que o odeio, e que se pudesse me vingaria de todas as formas possíveis, não estou dizendo que irei fazer, minha essência permanece em mim, mas te digo que dá vontade. 
Todas as coisas que saíram da minha boca pra ele foram mais doídas pra mim, do que pra ele, pode acreditar, ele parecia não ligar, mas eu parecia que estava me matando, eu falei o que vinha na mente, nem pensava direito sobre os sentidos das palavras, muito menos suas forças. Eu não queria que ele entendesse, eu queria vê-lo sangrar como eu estava sangrando, mas acho que nessa luta só eu saí machucada. Discuti com ele porque no domingo ele foi me procurar, e eu mesmo me dizendo não várias vezes, cedi. Cedi querendo ouvir as desculpas sinceras que eu nunca ouvi. Domingo me prometeu melhorar, disse coisas legais de se ouvir, mas na segunda me decepcionou de novo. Afinal, que idiota sou eu né?! Não aprendi que só se deve confiar em quem nos passa confiança, mas o mal de amar, gostar e de você acreditar que amanhã pode ser diferente e quando você olha o amanhã já é passado e nada mudou. Fiquei tão nervosa, tão nervosa que minhas pernas empolaram de nervoso, meu estado de nervo foi tão grande que meu corpo reagiu aqui imediatamente, e eu nem mesmo percebi, pelo incrível que pareça foi ele quem percebeu que eu estava toda empolada. Meu psicológico já não aguenta mais ser superior, e se você não pode com inimigo não se junte a ele, se afaste dele, correr o quanto puder, e hoje é o que eu mais quero, fugir se assim for. E sobre ele, já sabe, tudo é inesperado. Quero a felicidade, quero amar e ser amada, e ontem eu falei com o pastor que Deus me fez pra ser feliz e não infeliz. 
O primeiro passo eu já dei, o próximo passo é cada vez menos falar dele, e depois disso parar de pensar, de esperar ele na janela ou na porta, de esperar qualquer coisa, depois é desacostumar de gostar, de sentir falta, de qualquer coisa assim, porque nem sei se ainda é amor, talvez seja costume. Ore por mim querido, porque ao mesmo tempo que não quero sentir raiva, mágoa, ódio ou qualquer coisa assim, são esses sentimentos que me salvam, que me deixam permanecer distante dele.


Girl-photography-favim.com-587701_large

2 comentários:

  1. Mas que belo Blog, igualmente a sua dona, parabéns pelo blog. Estou seguindo e indicando.

    Será um prazer sua presença e opinião em meu humilde blog:
    http://jonathanejonathan.blogspot.com.br/

    abraços

    Caio J.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar (: